Economia Brasileira

O IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do Banco Central), que serve como sinalizador do PIB (Produto Interno Bruto), registrou uma leve alta na economia Brasileira de 0,08% em Agosto comparado com Julho, de acordo com dados ajustados pelo BC (Banco Central) nesta quarta feira (16/10).

O BC informou ainda que o índice mostrou alta de 1,72% na comparação com Agosto de 2012 e acumula, em 12 meses, avanço de 2,31%.
O índice é elaborado mensalmente pelo BC e é considerado uma prévia do PIB (Produto Interno Bruto) – calculado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) a cada trimestre e leva a um resultado anual.
O indicador do BC é visto pelo mercado como uma antecipação do resultado do PIB, e serve de base para investidores e empresas adotarem medidas de curto prazo.

Porém, não necessariamente reflete o resultado anual do PIB e, em algumas vezes, distancia-se bastante.
Se o PIB aponta expansão, isso tem influência positiva na vida das pessoas. Quanto maior a produção, mais fácil de distribuir essa riqueza. A renda circula e todos são beneficiados.

Quanto maior o PIB, maior a quantidade de empregos, o giro de mercadoria e a variedade de produtos. Além disso, o país tem um posicionamento mundial melhor.
Para calcular a soma de todas as riquezas do País, o IBGE só leva em consideração as atividades legalizadas. As informais não entram nas estatísticas da metodologia aplicada.