Clima econômico melhora na América Latina, mas piora no Brasil

O indicador que mede o “clima econômico” dos países da América Latina avançou em janeiro, após ficar estável nas duas últimas sondagens, segundo pesquisa elaborada em parceria entre o Instituto alemão Ifo e a Fundação Getulio Vargas (FGV).

O aumento do Índice de Clima Econômico foi de 8% (de 88 para 95 pontos) e é explicado tanto pela melhora na avaliação da situação atual (ISA), quanto das expectativas (IE).

Entre os 11 países analisados pela sondagem, 8 registraram ICE em “zona de avaliação favorável” (Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, México, Paraguai, Peru e Uruguai), com destaque para a Colômbia, cujo ICE aumentou em 22% entre as sondagens de outubro de 2013 e janeiro de 2014. De acordo com a FGV, os indicadores são ponderados pela participação da corrente de comércio (exportações mais importações) de cada país na região

O Brasil, que havia melhorado o clima econômico na comparação entre julho e outubro, embora se mantendo na zona desfavorável, voltou a piorar e registrou queda de 6,3% no indicador, que passou de 95 pontos para 89 pontos.

Fonte: G1

 

Rent a Box
Self Storage