Aluguel aumenta 0,5% na Capital em Outubro

Os contratos de locação residencial assinados em outubro de 2013 na cidade de São Paulo apresentaram um aumento médio de 0,5% em relação a setembro, aponta pesquisa mensal realizada pelo Secovi-SP (Sindicato da Habitação).
Já em relação a outubro de 2012, a variação atinge 9,15%, percentual superior à elevação do IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado) do período, de 5,27% (arredondado para 5,3% no gráfico abaixo).

“É certo que nos próximos meses o aluguel continuará subindo acima do IGP-M, no acumulado de 12 meses, mas essa diferença já foi bem maior. Em agosto, por exemplo, eram 6 pontos percentuais; em outubro, de 3,9%”, compara Walter Cardoso, vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi-SP.

As residências de 1 quarto foram as que tiveram maiores elevações médias (+1%) em outubro, enquanto os imóveis de 3 dormitórios registraram alta de 0,6%. As moradias de 2 quartos ficaram com seus valores estabilizados em outubro.

A modalidade de garantia mais utilizada foi o fiador, usado em 47,5% das locações efetuadas. O depósito de três meses de aluguel também foi muito usado, em cerca de um terço dos casos. Já o seguro-fiança foi o instrumento jurídico utilizado em um quinto das negociações.

Os imóveis que foram escoados mais rapidamente em outubro foram as casas, que encontram ocupantes num intervalo médio entre 15 e 36 dias. Para os apartamentos, o ritmo foi mais lento: o IVL (Índice de Velocidade de Locação), que mede em número de dias quanto tempo se leva para assinar o contrato de alugue, alcançou período médio de 19 a 40 dias.

Veja mais em: Secovi